đŸ‡§đŸ‡· Melhores Leituras de 2020

Rebeca Sarai · January 2, 2021

  1. How to Take Smart Notes - Sönke Ahrens
  2. Make it Stick - Peter C. Brown, Henry L. Roediger III, Mark A. McDaniel
  3. Fermat’s Enigma - Simon Singh
  4. Flores para Algernon - Daniel Keyes
  5. AngĂșstia - Graciliano Ramos
  6. ParaĂ­so Perdido - John Milton
  7. JĂșlio CĂ©sar - William Shakespeare
  8. Deep Work - Cal Newport


O ano finda e aqui fica o registro das melhores leituras do ano.

How to Take Smart Notes - Sönke Ahrens

Foto de capa do livro How to Take Smart Notes

Esse livro Ă© bastante popular no lugares sombrios da internet que falam sobre produtividade e apesar da minha antipatia com esse sub-mundo confesso que a popularidade dele Ă© bem merecida. O livro propĂ”em um mĂ©todo de como fazer anotaçÔes baseados na experiĂȘncia de vida de Niklas Luhmann, o mĂ©todo tem suas camadas de complexidade, mas a ideia principal Ă©: ao fazer notas refletir a respeito do conteĂșdo, escrever com a suas palavras, salvar essa nota em um lugar perene e confiĂĄvel, repetir o procedimento para ideias, reflexĂ”es, pesquisas. Esse processo faz com que vocĂȘ aprenda melhor o conteĂșdo, evite plĂĄgio (afinal as notas estĂŁo nas suas prĂłprias palavras), trace conexĂ”es entre as notas e tenha novas ideias.

Tive a sorte de ler esse livro no começo do ano, justamente quando eu estava precisando organizar melhor minhas anotaçÔes. Como aluna de mestrado que tambĂ©m trabalha 8 horas por dia, eu senti que precisava organizar melhor os artigos que eu lia, o conteĂșdo entre eles, as abordagens e as tĂ©cnicas. Naquele momento eu usava o Notion para guardar minhas notas em uma estrutura de pĂĄginas dentro de pĂĄginas, utilizando as ideias desse livro eu reformulei todo o meu sistema de anotaçÔes para ser mais simples e potencializar conexĂ”es. Meu sistema Ă©:

  • Um repositĂłrio no github chamado second-brain
  • Esse repositĂłrio tem um folder: brain
  • brain tem centenas de notas em arquivos de texto sobre os mais variados assuntos. Todas as notas tĂȘm um tĂ­tulo significativo.
  • Uso tags para marcar notas que pertencem a uma mesma ĂĄrea do conhecido
  • Um arquivo chamado Brain Index Ă© o index de todo o meu second-brain
  • AlĂ©m disso uso ferramentas de busca de texto para achar frases ou tĂłpicos especĂ­ficos

Esse novo mĂ©todo resolveu um problema que eu tinha sempre ao adicionar uma nota: Onde colocar isso? E onde eu coloquei tal conteĂșdo? O esforço mental para criar e achar uma nota foi reduzido a zero, o esforço de procurar tĂłpicos relacionados tambĂ©m, no entanto o maior benefĂ­cio foi: eu estou sempre escrevendo. Todas as notas sĂŁo minhas, saem da minha cabeça, nĂŁo existe copiar e colar, o que funciona como uma espĂ©cie de prĂĄtica. 10 meses depois e eu posso dizer que esse livro muito me impactou e mais continua comigo.

Make it Stick - Peter C. Brown, Henry L. Roediger III, Mark A. McDaniel

Foto de capa do livro Make it Stick

Mais um livro lido no começo do ano, antes da pandemia e antes do meu Ășltimo semestre de aulas no mestrado. Esse livro Ă© uma coleção de artigos cientĂ­ficos, pesquisas e experimentos sobre como melhorar o aprendizado. É uma excelente recomendação para qualquer um que tem uma vida de estudos ou que precisa estudar. Alguns dos conhecimentos apresentados neste livro sĂŁo:

  • O aprendizado Ă© efetivo e duradouro quando Ă© difĂ­cil. Aquela sensação de frustração durante o estudo nĂŁo Ă© um sinal de burrice, mas sim de que o aprendizado estĂĄ acontecendo
  • Reler textos e marcar trechos importantes sĂŁo formas ineficazes de estudo
  • Testes sĂŁo a melhor forma de estudar: exercĂ­cios, questĂ”es, pequenas avaliaçÔes durante o estudo.
  • Variar a prĂĄtica tambĂ©m produz melhor retenção do conhecimento: fazer questĂ”es de um assunto, fazer de outro, voltar para o primeiro.
  • Revisar o conteĂșdo com testes e depois de certo tempo interrompe a curva de esquecimento e melhorar a retenção.

Todas essas questĂ”es tĂȘm permeado meus estudos durante o ano e nĂŁo posso deixar de recomendar esse livro para qualquer pessoa interessada em aprender e lembrar do que aprendeu.

Fermat’s Enigma - Simon Singh

Foto do livro Fermat's Last Theorem

Uma viagem pela história da matemåtica enquanto acompanhamos a história do Teorema de Fermat. O escritor é um jornalista chamado Simon Singh e ele conseguiu fazer um livro sobre um teorema matemåtico (com muita matemåtica complexa) acessível a qualquer pessoa com conhecimento da língua. A história é vívida e dinùmica, uma ótima recomendação para quem gosta de matemåtica ou uma boa história. Me impressionou o fato de que apesar do teorema não ser em si de grande serventia, a busca pela sua solução foi o catalisador de vårias inovaçÔes matemåticas.

Flores para Algernon - Daniel Keyes

Foto do livro Flores Para Algernon

Livro de ficção científica da década 50. Esse foi um dos melhores livros de ficção do ano, me prendeu e me emocionou. Para um livro curto, ele aborda vårios temas complexos e como nós como sociedade reagimos a eles. Escrevi um post exclusivo sobre esse livro com todas as minhas impressÔes e comentårios. Uma grande recomendação para quem gosta de ficção.

AngĂșstia - Graciliano Ramos

Foto de capa do livro AngĂșstia

O Ășnico livro de literatura brasileira na lista. No dia que Graciliano terminou de escrever o livro, conta-se que ele foi preso pelo governo de GetĂșlio Vargas sob a acusação de associação ao comunismo. Os tempos eram outros, o Brasil passava por uma grande recessĂŁo econĂŽmica, por um golpe militar, e pelo perĂ­odo pĂłs abolição da escravatura.

Esse livro faz parte da sĂ©rie de romances regionalistas da literatura brasileira e Ă© um livro difĂ­cil de descrever. Sendo muito reducionista o enredo seria: homem fica obcecado por uma mulher e coisas acontecem. AtĂ© cheguei a ler alguns comentĂĄrios gringos nesse teor, menosprezando a obra, Ă© meu dever dizer que esse livro Ă© muito mais do que isso. Tantas coisas Ășnicas e nossas sĂŁo representadas, o homem aqui nĂŁo representa um homem singular, mas sim um retrato de uma parcela da sociedade, um homem que bruto, criado na roça, cigano, que nĂŁo se encaixa, que nĂŁo possui e nem pode possuir coisa alguma. Inteligente, mas nem tanto. DesconstruĂ­do (para usar um termo atual), mas nem tanto. Com algumas mudanças de cenĂĄrio, costumes e linguagem, uma grande parcela da população brasileira de 2020 continua bem representada.

Graciliano pĂ”e em prĂĄtica algumas tĂ©cnicas modernistas como o fluxo de consciĂȘncia (monĂłlogo interior), onde o narrador-personagem conta a histĂłria a partir de suas percepçÔes e lembranças em uma sequĂȘncia nĂŁo linear. Os truques e artimanhas usadas pelo autor me prenderam na obra e o final circular me fez querer ler todo o livro novamente. Luis, o personagem principal, tem minha simpatia e carinho e por muitas vezes me lembrou os personagens de dois poemas de Edgar Allan Poe: O gato preto e O coração delator. Enfim, em muito me agradou a histĂłria, em muito me agradou a forma, recomendo para qualquer um que goste de escritores modernistas e de literatura brasileira.

ParaĂ­so Perdido - John Milton

Foto de capa do livro ParaĂ­so Perdido

Fiquei um tanto relutante em colocar esse livro na lista, mas de fato eu o li e de fato o classifiquei como 5 estrelas.

Essa obra Ă© classificada como poesia Ă©pica, um gĂȘnero que eu atĂ© entĂŁo desconhecia. Para melhor entender o livro e o gĂȘnero me servi de um outro livro: A Preface to Paradise Lost de C.S. Lewis como introdução. Essa leitura preliminar foi crucial para o meu entendimento e deleite da obra, o ponto principal a ter em mente ao ler uma poesia Ă©pica Ă© que a leitura nĂŁo se dĂĄ da mesma forma que a leitura de um livro em prosa. A poesia Ă©pica de Milton Ă© a versĂŁo escrita das grandes histĂłrias de conquista e de honra narradas pelos poetas inspirados pelo divino em ocasiĂ”es especiais, o leitor precisa permitir ser transportado para esse estado de espĂ­rito para apreciar a obra como um todo.

Milton conta uma versĂŁo completa dos primeiros capĂ­tulos do livro de GĂȘnesis: a criação, o homem, o pecado e a saĂ­da do paraĂ­so. Foi uma leitura maravilhosa, apesar do custo, Ă© difĂ­cil ler poesia quando nĂŁo se estĂĄ acostumado a ler poesia, a linguagem tambĂ©m nĂŁo Ă© nada fĂĄcil. Recomendo a todos que se desafiem a ler esse livro, vale a pena.

JĂșlio CĂ©sar - William Shakespeare

Foto de capa do livro JĂșlio CĂ©sar

Um dos Ășltimos livros do ano. JĂșlio CĂ©sar Ă© uma peça curta de cinco atos, que narra como se deu a conspiração que matou CĂ©sar e o destino dos conspiradores. Essa peça Ă© considerada uma das mais fracas de Shakespeare pela crĂ­tica especializada, eu no entanto a achei excelente. Existe um conflito velado entre CĂ©sar e os nobres, eles temem uma possĂ­vel virada autoritĂĄria do imperador e armam para impedir que isso se realize, enquanto isso CĂ©sar estĂĄ alheio ao perigo e se acha mais eterno que os diamantes.

As posiçÔes de ambos sĂŁo dĂșbias e incertas, quer CĂ©sar se tornar rei de Roma? CĂ©sar Ă© realmente ambicioso? Os conspiradores estĂŁo salvando Roma? Ou estĂŁo traindo Roma? No entanto, apesar da peça receber o nome do imperador alguns crĂ­ticos afirmam que a tragĂ©dia Ă© na verdade de Brutus, o amigo (talvez filho de CĂ©sar) que se une aos conspiradores por amar mais a Roma que ao amigo.

Tudo nessa peça me pareceu dĂșbio. Toda a peça tem um carĂĄter polĂ­tico, os personagens parecem improvisar uma dança complexa ao tentar equilibrar seus prĂłprios interesses e evitar desastres. O discurso de Marco AntĂŽnio foi o ponto alto da peça para mim.

Deep Work - Cal Newport

Foto de capa do livro Deep Work

Esse livro pode ser considerado uma trapaça, porque eu terminei de lĂȘ-lo no dia 27 de dezembro de 2019. No entanto, ele encerra a lista de 2020 pelo impacto que teve em mim durante o ano. Em poucas palavras esse livro defende que: atenção restrita e focada faz com que vocĂȘ faça as coisas melhores. Atenção restrita e focada quer dizer trabalhar sem distraçÔes, sem redes sociais, sem espiar notificaçÔes, sem troca de contexto, significa fazer uma coisa sĂł e com toda a atenção. O livro Ă© uma apresentação a esse conceito, prĂĄticas e estratĂ©gias para ter uma vida mais profunda e como isso parece ser a chave para a satisfação.

Como eu jĂĄ mencionei em algum ponto nesse post, eu sou aluna de mestrado e durante o ano de 2020 eu teria que desenvolver a minha pesquisa e ao mesmo tempo manter uma jornada de trabalho de 40 horas semanais. Todo o conteĂșdo do livro me pareceu muito coeso e bem pensado, decidi entĂŁo aplicar essa metodologia de trabalho focado durante as minhas horas de pesquisa. Como todas as coisas, no começo foi bastante difĂ­cil, no livro ele recomenda que vocĂȘ anote suas horas de trabalho para servir como motivação, na primeira semana eu consegui 5 horas, uma hora para cada dia da semana. Com o tempo minhas horas foram aumentando, minha pesquisa começou a tomar forma e os resultados começaram a aparecer. Tenho que dizer sobre minha experiĂȘncia de pesquisa nesse Ășltimo ano, mas isso fica para um outro post, em suma, as ideias desse livro sĂŁo sĂłlidas e me ajudaram no decorrer do ano.



Um momento final para dizer que esse ano passou longe de ser perfeito, o mundo todo passou por dificuldades e eu não fui exceção. Alguns livros ajudaram, outros não, ainda assim: “Existem coisas melhores adiante do que qualquer outra que deixamos para trás”.


Did I make a mistake? Please consider sending a pull request.